O dia em que os brasileiros lutaram pela cachaça

    Não é segredo que a Germana é apreciada por todos. Tanto pelo sabor, quanto pela representação da nossa mineiridade. Porém nem sempre foi fácil desfrutar livremente de uma boa cachaça. Houve um tempo em que foi necessária uma revolta para garantir o direito de beber.

    No Rio de Janeiro do século XVII, os donos de engenhos passaram a se dedicar mais à fabricação de cachaça, pois o mercado de açúcar estava em crise. Na época, os portugueses proibiam a produção de qualquer produto na colônia para venda no mercado interno. Mesmo assim, observando o grande comércio da bebida, o governador do Rio, Tomé Correia de Alvarenga, obrigou o pagamento de impostos aos produtores de cachaça. Revoltados, os fabricantes se juntaram à população e iniciaram uma revolta, que foi chamada de Revolta da Cachaça. Os revoltosos conseguiram tirar o governador do poder e elegeram um novo governante.

    Portugal reagiu, enviando tropas para acabar com o movimento. Depois de reassumir o controle da cidade, a Coroa libertou os líderes da revolta, ratificando a legitimidade do protesto. Por fim, a Revolta da Cachaça conseguiu tirar a produção da bebida da clandestinidade, já que os portugueses liberaram sua fabricação, além de livrar a cachaça das taxas impostas pelo antigo governador.

Então, comemore a liberdade apreciando uma Germana!

Fonte: http://migre.me/8F9OQ

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s